Quer cotar Instalações elétricas em Messejana?

Cote com fornecedores avaliados e faça o melhor negócio para o seu condomínio!

Até 4 orçamentos, é grátis e seguro!

Usado por + de 100 mil síndicos

média4.3

Person 1Person 2Person 3

24.409 usuáriosavaliaram nossos fornecedores

Fornecemos assessoria e consultória decorativa para ambientes residenciais e comerciais, além de serviços elétricos em geral!

Este fornecedor ainda não tem avaliações de usuários

Progresso sem participação

Este fornecedor ainda não tem índice de participação

Elétrica em geral.Instalação e manutenção de câmeras CFTV.Passagem e clipagem de cabos de internet.Instalação de sistemas de áudio.

Este fornecedor ainda não tem avaliações de usuários

Progresso sem participação

Este fornecedor ainda não tem índice de participação

Saiba mais sobre Instalações elétricas

Atualmente, é impossível imaginar o mundo sem energia elétrica. Em um condomínio, a eletricidade faz tudo funcionar: portaria, garagem, apartamentos, academia, elevadores, e por aí vai.

Mas quando se fala em energia elétrica, a primeira palavra que vem à cabeça é segurança. Afinal de contas, estamos falando de um sistema altamente perigoso que, se não for corretamente projetado ou manuseado, pode provocar acidentes graves, como eletrocussão e incêndios.

Normas que regulamentam serviços em instalações elétricas

Todos os serviços de instalação, manutenção e reforma realizados nas instalações elétricas devem atender, sobretudo, a duas normas: a NBR 5.410/2004 - Instalações Elétricas de Baixa Tensão, e a NR nº 10/2014 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade, do Ministério do Trabalho.

Também vale lembrar que o processo de emissão/renovação do AVCB (documento do Corpo de Bombeiros obrigatório em alguns estados, que atesta a segurança da edificação contra incêndios e deve ser renovado a cada 02 a 03 anos, dependendo da legislação do município) exige a apresentação de um Laudo Elétrico assinado por um empresa especializada, atestando as boas condições do sistema.

Periodicidade da revisão em instalações elétricas

De acordo com os especialistas entrevistados pelo SíndicoNet, o ideal é que prédios façam uma inspeção completa de toda a parte elétrica a cada cinco anos. Novas edificações podem esperar dez anos.

Ressalta-se que a inspeção diária nas instalações elétricas é o diferencial para identificar sinais de que algo está errado, como:

  • Energia que vive caindo
  • Luzes piscando
  • Tomadas superaquecidas
  • Pequenos choques
  • Queda frequente de disjuntores
  • Cheiro de queimado ou de fumaça

Obs.: A medida mais usada por condomínios que começam a sentir problemas elétricos é a troca do disjuntor. Essa, porém não é a melhor decisão a ser tomada. O ideal, em casos em que há quedas frequentes do disjuntor, é que seja feita a troca dos fios em questão, para que assim, o uso da energia elétrica aconteça de forma responsável.

Principais causas de acidentes com instalações elétricas

Sobrecarga: Toda fiação é dimensionada para suportar uma determinada corrente elétrica; quando há sobrecarga, ocorre um superaquecimento dos fios. Exemplo: muitas ligações na mesma tomada – a famosa gambiarra.

Curto-circuitos: Podem ser provenientes de instalações malfeitas. As ligações provisórias também constituem muito perigo. Certifique-se de que os fios foram devidamente isolados e bem protegidos e sempre utilize os serviços técnicos qualificados.

O que analisar na cotação com a empresa de manutenção das instalações elétricas:

Checagem geral

  • Verifique o tempo de atuação no mercado
  • Verifique possíveis reclamações em sites como ReclameAqui
  • Solicite referências de outros condomínios
  • Após escolher a empresa, analise o contrato social e faça buscas em cartórios de registros de títulos, bem como no Serasa e no SPC para ver se não há títulos protestados. Além disso, levante a ficha cadastral (certidões negativas de INSS, FGTS, Receita Federal, Junta Comercial, etc.)

Checagem técnica

  • Conferir se a empresa possui Engenheiro Eletricista legalmente habilitado e autorizado pelo CREA
  • Pedir o certificado de treinamento dos técnicos (carga horária mínima de 40 horas)
  • Exigir a emissão ART (Anotação de Responsabilidade Técnica)